Harmonia na tua casa e na tua mente

Possivelmente nunca tenhas ouvido falar do termo “ruído visual”. Então, com estas duas singelas palavras estamos a referir-nos à sensação de ruído, até inclusivamente ao caos, que pode chegar a produzir o facto de se ter um excesso de objetos dentro do nosso campo visual.

Em muitas ocasiões, o facto de se acumular coisas dentro da nossa casa pode chegar a ser algo contraproducente, não apenas do ponto de vista estético, mas também do prisma da harmonia interior.

O feng-shui como solução para este problema

Por definição, podemos dizer que o “feng-shui” é uma prática que consiste em melhorar as condições ambientais com o objetivo de conseguir um maior bem-estar. E se te disséssemos que, com esta disciplina e com a nossa ajuda, vais poder fazer com que a tua mente e o teu lar entrem em perfeita harmonia?

Porque motivo conservas objetos de temporada?

São muitas as pessoas que, depois de ter passado uma determinada época do ano, continuam empenhadas em deixar esses objetos à vista de todos.

A título de exemplo, podemos falar dos esquis ou da prancha de “snow”. É natural que se pense que este tipo de objetos, e tendo também em conta o considerável tamanho que possuem, não estão no lugar adequado para uma correta harmonia.

Outro caso pode ser o de aquelas casas que têm uma zona de jardim ou pátio. É bastante frequente observar que nesse jardim, e nos locais mais insuspeitos, podemos encontrar alguns objetos como, por exemplo, uma prancha de surf. É realmente necessário que essa prancha de surf esteja aí todo o ano? A resposta tem de ser um rotundo não, além de ser de todo inconveniente e quebrar a harmonia do lar.

Excesso de elementos decorativos

A salinha de estar ou a sala, são locais que se dão muito à acumulação de objetos que não fazem outra coisa mais do que entorpecer.

Quadros que já não gostamos, jarras que sabemos que passaram de moda ou cadeirões que sabemos que não utilizamos e que jamais os vamos utilizar. Umas coisas que não fazem mais do que ocupar espaço e dar a sensação de sufoco e de falta de espaço.

O que costuma acontecer é que vamos acrescentando coisinhas ao nosso redor, aos poucos. Alguma coisa nova, mas que não substitui outra coisa velha. Isto acontece quando um objeto (o velho) esteve muito tempo em casa e temos por ele um sentimento de apego, mesmo que a nossa preferência recaia sobre o outro objeto, talvez mais atual e que nestes momentos se ajusta mais aos nossos gostos (o novo).  Desta forma, não substituímos, somamos.

A cozinha não é um local de arrecadação

É todo um clássico! De facto, basta ir à grande maioria das cozinhas depois do Natal para ver que ainda continua essa louça que é tão especial para nós.

O problema é que essa louça não vai ser novamente utilizada até finais desse mesmo ano, e neste momento não faz mais do que ocupar um espaço que podia ser utilizado para muitas outras coisas. Sobretudo, para desfrutares da tua casa com a tua família. A cozinha é um lugar ideal para se reunir, comer, ensinar os mais pequenos a cozinhar coisas simples, fazer bolachas todos juntos, puzzles na mesa, etc. Agora, se enchermos este espaço com bicicletas, o colchão da praia, a louça antiga, a bola de futebol, etc… não podemos desfrutar da cozinha para o que ela foi realmente pensada, isto é, cozinhar e desfrutar desses momentos únicos.

Livros, livros e muito material escolar

Este caso é muito mais frequente do que podemos imaginar. Quando se termina um ano letivo escolar, este não é apenas o momento das férias para os mais pequenos da casa, mas também é o momento em que não se sabe o que fazer com os livros que foram utilizados durante o ano, nem com todo o material escolar que entretanto se foi acumulando.

Do mesmo modo, os adultos também têm muitos papéis para serem guardados. Se não tiveres cuidado, vais acabar soterrado por uma montanha de papéis e livros que… adivinha… muito provavelmente não vais usar mais, mas que deves guardar.  Tê-los espalhados por toda a casa não é uma boa ideia. Mesmo quando estão bem organizados, estes ocupam um espaço necessário.

Bluespace ao resgate

Assim de simples e assim de fácil. Todos e cada um destes casos são muito frequentes no nosso quotidiano, e são os causadores de que o nosso lar perca a sua harmonia.

No entanto, nos espaços de armazenamento que te oferecemos no Bluespace, vais poder guardar tudo isto e recuperar essa sensação de bem-estar na tua casa, o que se dá quando cada coisa está no seu devido sítio.

Graças a estes espaços adicionais, vais poder libertar a tua sala, o teu pátio, o teu jardim ou o quarto dos teus filhos de tudo aquilo que já não necessitas. É sabido que quanto menos coisas tenhas ao teu redor, mais agradável e harmonioso será o teu habitat. E isso é algo que vai refletir no teu dia-a-dia.

Post recientes