Como decidir se guardo em casa ou na minha arrecadação “Bluespace”

Alguma vez paraste por uns instantes para observar a tua casa e o teu mobiliário, os objetos de decoração, assim como os teus pertences em geral? Não importa a divisão em que estejas a pensar. A sala de estar, a sala de jantar, a salinha de visitas, a casa de banho, a varanda, o escritório ou o teu quarto.

Estamos plenamente convencidos de que em qualquer uma delas sempre existirão objetos que não tenham por que estar aí. E não pelo facto de que não tenham valor. Pelo contrário. É simplesmente porque não acompanham o estilo que queres conferir a todo o seu conjunto, uma vez que não os vais utilizar a curto prazo ou, simplesmente, porque têm grande valor e correm perigo de se partir.

3 requisitos para saber se os deves guardar em casa ou não

Em bom rigor, o sistema que te vamos propôr é muito fácil. Então a sua eficácia e o grande resultado que pode chegar a ter quando aplicado, sobretudo, com alguma paciência.

É de outra estação

Começamos por este aspeto, uma vez que é, sem sombra de dúvidas, o mais vulgar. E, na verdade, não são poucas as coisas que não vamos utilizar neste preciso instante, uma vez que não são objetos adequados para esta estação. Entre elas, podemos encontrar as seguintes, mas há muitas mais:

  • Roupa da estação anterior que não vamos utilizar durante uns meses. Alguns exemplos podem ser: um casaco, se é  verão, ou um fato-de-banho, quando o protagonista da estação é o frio.
  • Elementos de outra temporada, como pode ser uma prancha de surf, os esquís ou a prancha de “snow boarding”.
  • Roupa de casa: lençóis, toalhas, toalhas de mesa próprias de outra estação.
  • Objetos do lar cuja utilização é exclusiva de uma determinada estação do ano, tais como ventoinhas, aquecedores, etc.

Em suma, tudo aquilo que não é atemporal, no sentido de que se pode dar-lhes uso apenas durante uma determinada temporada. Como podes ver, não faz sentido que os guardes em casa durante todo o ano.

Não os usas diariamente

Se um determinado objeto não é usado com muita frequência, não deveria estar em tua casa. Esta é uma velha máxima da ordem e da organização, que te ajudará a manter ordenado o teu lar, livre de “empecilhos”, com o inequívoco benefício de que poderás desfrutar de cada canto da tua casa para o qual foi projetado.

As casas não são armazéns nem arrecadações, são, isso sim, espaços pensados para viver. Por isso mesmo, quando usamos a nossa casa como lugar de armazenamento de objetos que não utilizamos frequentemente, perdemos funcionalidade e é inevitável que, aos poucos, passe a paixão que tínhamos antes pela nossa casa.

Portanto, diz “NÃO” a guardar objetos que não usas diariamente. É possível que gostes de pintar, mas com certeza não o fazes todos os días. Então, é preferível que guardes os utensílios e o material na “Bluespace”. Também podes experimentar o que denominamos de regra do 50/50, que consiste em guardar uma parte do material e a outra metade a deixes em casa.

Em muitos casos, o ideal é guardar tudo na “Bluespace” e ir buscá-lo quando realmente precises do que seja que for.

Se a tua família tem muitos passatempos, deixa alguns objetos em casa e leva outros para a “Bluespace”. Vais ver que vais notar um câmbio radical em tua casa, pois voltará a ser de novo um verdadeiro lar.

Não coincide com o teu estilo

O que acontece quando dispomos de um mobiliário ou de objetos decorativos que não coincidem com o estilo que queremos que tenha essa divisão? Mesmo que possa supreender-te, este facto produz em ti uma sensação de desconforto e de frustração, uma vez que não vemos um ambiente tal e como gostaríamos que fosse.

O problema é que, como muitas vezes acontece, temos objetos que sobram por causa da nossa falta de espaço, acabamos por enfiá-los em qualquer lugar, o que não é, sob nenhum conceito, recomendável. Daí a importância de saber quando os devemos expôr sem alterar a harmonia do lar.

Todos estes cenários que foram descritos têm uma solução realmente fácil. Chama-se “Bluespace” e, podemos dizer, sem margem de erro, que é a alternativa perfeita em vez de acumular coisas nas nossas casas.

Primeiro, porque dispomos desse espaço de que tanto precisas. Não importa que este tenha de ser muito grande ou se pode ser pequeno. Sempre vais encontrar o espaço que melhor se adequa às tuas necessidades.

Não importa aquilo que vais guardar nesse espaço, pois este vai estar sempre disponível no momento em que precises de aceder a ele, e isso dar-te-á uma sensação de grande alívio e segurança, já que sabes que sempre terás à mão todas as tuas coisas que aí estão guardadas.

E tudo isto com a certeza de que está nas melhores mãos. Os sistemas de segurança e de vigilância que implementámos são os mais vanguardistas do momento, o que vai permitir-te ter sempre uma tranquilidade que de outro modo não terias. Uma tranquilidade que se nota no dia-a-dia, e que estamos convencidos que te permitirá levar uma vida menos stressada.

Post recientes