Benefícios de ter a sua casa como um espaço para viver e não como um local de arrecadação.

Está cada vez mais demonstrado que tudo aquilo que tem que ver com a organização e a harmonia no lar se repercute de forma direta na nossa saúde física e mental. De facto, só precisamos de dar uma vista de olhos em nosso redor para perceber de que algumas filosofias, tais como o minimalismo, estão a impor-se de maneira progressiva.

E não só. Além desta referida forma de abordar a vida, também temos de acrescentar os inúmeros sistemas que têm que ver com a ordem. Maneiras de reorganizar tudo o que temos dentro da nossa própria casa que serviu para mudarem a vida de centenas de pessoas.

4 razões para ter um lar pensado para viver

Só quando se usa o nosso lar apenas para viver e não como local de arrecadação se pode desfrutar de todo o seu potencial. Este é o principal motivo pelo qual devemos rejeitar a ideia de armazenar em nossa casa.

Estamos convencidos de que cada pessoa terá as suas próprias razões. No entanto, diz-nos a experiência de que há algumas que podemos dizer que são, de maneira objetiva, muito importantes.

Apontamos 4 razões de peso para esvaziar a sua casa de objetos e a comece a desfrutar:

A organização dá muita tranquilidade

Isto é algo que foi muito estudado. Ter uma casa arrumada não dá apenas tranquilidade; Também nos permite ser muito mais produtivos. E isto é um aspeto essencial para aquelas pessoas que, por exemplo, trabalham desde casa. Mas não é tudo! Também o é para pessoas que desejam desfrutar de tempo de qualidade em casa, utilizando todos os espaços e usufruindo da ordem.

A ausência de sujidade será notada

Esta é uma razão de peso. Menos tempo a limpar equivale a mais tempo a desfrutar da sua vida. Soa bem, não vos parece? Se tomámos a decisão de ter um ambiente para viver e não para acumular coisas, poderemos dar-nos conta de como a ausência de sujidade (daquela que não se vê) é enorme.

Esta ausência de sujidade tem alguns efeitos que são muito benéficos para nós e para a nossa saúde. Por exemplo, todas aquelas pessoas com problemas respiratórios ou alergias vão ver substancialmente melhoradas as suas enfermidades.

Desfrutará de cada canto para o qual foi projetado

Há quanto tempo não vai à varanda para tomar um aperitivo ao meio-dia? O problema é que está cheia de bicicletas e caixas. Más notícias: Deixou de ser uma varanda para ser uma despensa e, claro, evidentemente não apetece tomar um aperitivo numa arrumação.

É melhor levar esses objetos ao Bluespace e desfrutar de cada espaço da sua casa para aquilo que foi desenhado. É uma boa forma de passar tempo em família, juntos vão voltar a apaixonar-se do seu lar e recordar por que motivo quiseram ir viver para lá.

Todo o conjunto será muito mais funcional

O facto de ter muitos objetos dentro do nosso lar não quer dizer que isto seja o mais prático. De facto, podemos afirmar que costuma ser o contrário.

Ao acumular objetos em casa (acumular e não armazenar porque quando guardamos coisas em casa não o fazemos da melhor maneira), deixamos de desfrutar, quer da casa, quer dos objetos.

Ao fim e ao cabo tudo fica amontoado, uns objetos em cima de outros e sem os poder encontrar quando deles precisamos. Além do mais, muitas vezes acabam por estragar-se por causa duma arrumação deficiente e, no dia em que os necessitamos, não os podemos usar porque estão avariados.

Orientações simples para o conseguir sem esforço

O primeiro a fazer é ter determinação para recuperar o nosso lar como lugar para viver.

O passo seguinte é ainda mais fácil. Existe um lugar para armazenar tudo aquilo que não deveria estar dentro da sua casa. Um lugar onde pode aceder sempre que quiser. Já sabe, a sua arrecadação Bluespace. Sabe que os seus objetos vão estar seguros e bem armazenados, enquanto desfruta, juntamente com a sua família, de cada canto da sua casa.

Em suma, uma pequena reflexão: À medida que a sociedade avança, também avançam os nossos lares, e há cada vez mais pessoas que compreendem que existe um lugar para viver e outro para armazenar.

Post recientes

Deja un comentario